AUTOR: Francisco Barrios Marco, Fisioterapeuta

Os ímanes utilizam-se desde a antiguidade no tratamento de diversas doenças, sobretudo as que se cruzam com processos inflamatórios tal como a artrite. Existe informação acerca da utilização da Magnetoterapia como entendido pelos chineses, egípcios e gregos.

A Magnetoterapia não começa a desenvolver-se de forma realmente eficiente até que a partir do século XIX se começa o estudo do electromagnetismo. São personagens como Faraday, Hertz e Gauss entre outros os que propiciam com as suas investigações o desenvolvimento desta potente e eficaz terapia que hoje em dia se utiliza em patologias como: osteoporose, reumatismos, tendinite, fracturas e todo o tipo de processos inflamatórios.

A Magnetoterapia teve que esperar até ao século XX para mostrar-se em toda a sua eficácia. O aparecimento dos microprocessadores e da investigação espacial colocaram esta terapia física num lugar privilegiado dentro das múltiplas possibilidades de tratamento e de recuperação das mais diversas patologias.